O que é a eternidade?

Numa das palestras de formação um jovem perguntou ao Monsenhor João Clá, Fundador e Superior Geral dos Arautos do Evangelho:

— Eu tenho convicção de que existe a eternidade após a morte. Mas não consigo fazer ideia de como pode ser algo que não tem fim.

Mons. João Clá deu uma resposta clara e simples:

Há algumas realidades que nossa inteligência limitada não alcança compreender totalmente, mas pode fazer certa ideia comparando com algo conhecido ⁽¹⁾.

Todos conhecemos o Pão de Açúcar, aquele rochedo grandioso na entrada da baia de Guanabara, com quase 400 metros de altura e 580 milhões de toneladas ⁽²⁾.

Imaginemos uma ave hipotética, que viesse de longe e roçasse com o bico no rochedo do Pão de Açúcar, levando assim um pouquinho de pó da rocha. E que essa ave viesse de mil em mil anos fazer o mesmo.

Quando a ave tivesse destruído o Pão Açúcar, a eternidade teria apenas começado!

* * *

Há poucos dias a Igreja celebrou o dia de Todos os Santos e o dia de Finados. Um — o de Todos os Santos — nos remete para a eternidade feliz, a visão face a face de Deus, a eterna bem aventurança. Outro — o de Finados — um estado passageiro, em que as almas são purificadas para receberem também a bem aventurança eterna.

A Igreja não celebra de nenhum modo outra eternidade. Essa, infeliz. Sobre ela Jesus em sua misericórdia advertiu mais vezes do que falou do Céu: o inferno.

E pensar que por tanta bagatela pode-se trocar uma eternidade pela outra…

.
.

⁽¹⁾ Anotações do autor destas linhas, feitas no decorrer das palestras ou após as mesmas. Não são, portanto, palavras literais do Monsenhor João Clá, embora tenha procurado ser o mais fiel possível.

⁽²⁾ Cálculo feito recentemente pelo Instituto Militar de Engenharia, do Exército.

Teresa Iracema Weber de Oliveira

Sou catequista e muitas vezes já me deparei com esta pergunta dos catequisandos. Achei notável a resposta do Monsenhor, pois través de algo simples, mas concreto, conseguiu passar uma idéia de algo tão difícil de assimilar pela limitação da nossa inteligência humana. Parabéns aos Arautos
por tantas informações transmitidas.

Aurora

Eternidade? Só Deus sabe. Nossa inteligência limitada não consegue entender o sempre,sempre sempre…gostei da comparação, dá um vislumbre para a nossa limitação.

Ignez M. Nogueira de Sá

Poderia-se comparar com Santo Agostinho, que passeava na praia querendo compreender o Mistério da Santíssima Trindade.
Viu então um menino que com uma conchinha na mão ia até o mar, enchia a conchinha de água e derramava num buraquinho que tinha feito na areia.
-O que você está fazendo? perguntou Santo Agostinho.
-Eu quero por toda a água do mar aqui dentro.
-Mas isso não é possível.
-É mais fácil eu colocar toda a água do mar aqui, do que o senhor entender o Mistério da Santíssima Trindade. E desapareceu.
Existem Mistérios que a inteligência humana tem que aceitar só pela fé.

Vicente Braga

Mesmo a ave vindo de 1000 em 1000 anos levar um pouquinho do Pão de Açúcar ainda assim êle se acabaria.
A eternidade não acaba e isso nós jamais teremos condições de entender atualmente com nossa mente limitadíssima

Boris Ceslav

Até uma criança entende! Agora deu para ter uma ideia do que será a eternidade. Muito clara a explicação do Monsenhor João Clá. Bóris

Letícia Peres

Simples e inspirada explicação — ou melhor, parábola — a que o Mons. João Clá deu. Lembra a maneira de Jesus no Evangelho ao responder perguntas. Letícia