O QUE ACONTECERÁ EM 2015?

Os anjos tecem hipóteses e fazem considerações sobre o futuro; os homens, em geral, também anseiam por saber como será o dia de amanhã. Para Deus, entretanto, não existem incógnitas. Nada acontece sem que Ele já soubesse desde toda a eternidade. Toda a História encontra-se diante d’Ele como perpétuo presente.

Por que Deus não nos revela em minúcias esse conhecimento exato do porvir?

Entre outras razões, para nos manter em estado de vigilância: “Quanto àquele dia ou hora, ninguém o sabe, nem os anjos do Céu, nem o Filho, somente o Pai. Estai alerta! Vigiai, porque não sabeis quando será o momento” (Mc 13, 32-33).

Se o homem tivesse ciência do dia e hora da própria morte, por exemplo, correria grave risco de relaxar seu comportamento ao longo da existência, deixando para o último instante uma grande conversão… esperança muitas vezes ilusória, pois geralmente se cumpre o velho aforismo: Qualis vita, finis ita — como foi a vida, assim será a morte.

Ademais, o fato de o homem conhecer o futuro poderia ser considerado uma realização da mentira da serpente a Eva no Paraíso: “Sereis como deuses” (Gn 3, 5). Tal prerrogativa faria crescer irresistivelmente a inclinação da humanidade para estabelecer um governo independente do Criador.

Ora, na abertura de todo novo ano salta de dentro de nossos corações a incógnita de como se dará o desenrolar dos acontecimentos ao longo dos próximos 365 dias.

Poderá alguém estar certo de não morrer nesse período? Qual a previsão para minha família, meus negócios, minha saúde, ou mesmo minhas relações sociais? Haverá alguma nação ou povo que possa estar tranquilo quanto à sua estabilidade? Ainda mais nesta era pervadida de ameaças e ações do terrorismo internacional, na qual Deus e a moral vão sendo cada vez mais ofendidos e desafiados, com base em quais fatores pode-se prever seguramente o rumo do acontecer humano?

RAZÕES DE ESPERANÇA

Porém, para o homem de Fé, duas certezas dão-lhe esperança. Há um farol que não se apaga: A Igreja é imortal. “As portas do inferno não prevalecerão contra Ela” (Mt 16, 18). Alicerçada nessa promessa do Divino Salvador, sejam quais forem os acontecimentos, Ela, não só jamais morrerá, mas produzirá novos e belos frutos até o fim do mundo.

A outra esperança vem-nos da promessa da Virgem Santíssima em Fátima: “Por fim o meu Imaculado Coração triunfará”. Nas aparições em Fátima, em 1917, Nossa Senhora, depois de referir-se à situação do mundo em nossos dias, fez essa promessa alentadora: por fim Ela triunfará. Não será uma simples vitória, mas um triunfo.

Para alguém que não tenha fé, talvez essa promessa não mereça crédito. Mas, para os que temos fé, poderíamos dizer:

Para os que creem nenhuma explicação é necessária; para os que não creem, nenhuma explicação é suficiente.

.

(Adaptado da revista “Arautos do Evangelho”, nº 25, de janeiro de 2004, p. 5. Para acessar o exemplar do corrente mês clique aqui )

Ilustrações Arautos do Evangelho

Marlos Frankievicz

Mãe Santíssima , nós confiamos e cremos , Intercedei por nós ! tudo nas Mãos na vontade e ao tempo de DEUS ! Lindíssima mensagem e ensinamento , Salve Maria !