Receita rara

Lucas saiu do consultório médico com a receita no bolso e, para resolver logo, entrou na farmácia em frente. Entregou a receita ao balconista e esperou. O atendente demorou pesquisando no computador e depois de vários minutos voltou.

Moço, não temos esse remédio, não. Nem consta da lista.

A farmacêutica interveio; leu com calma a receita e sorriu.


A receita com uma assinatura bem conhecida sua dizia:

Sinfonias de Mozart 3 vezes ao dia.

Você encontra isso ali defronte, naquela loja de música.

O médico estaria brincando com ele? Passar música três vezes ao dia, como se fosse um remédio?

Acontece que era mesmo remédio.

* * *

Recentes pesquisas comprovam: música erudita, canto gregoriano ou polifônico ajudam possantemente a cura de doenças.

Veja só:

Em São Paulo, médicos sérios e conceituados receitam música para melhoria de seus pacientes deprimidos ou ansiosos. A música serena ou estimulante diminui em 56% o uso de antidepressivos e tranquilizantes.

Na Itália grandes plantadores de uva e de outras frutas constatam: a difusão de músicas clássicas nos vinhedos e pomares afugenta os insetos predadores e melhoram o sabor das frutas. Foi constatado em laboratório o aumento de polifenóis, substâncias responsáveis pelo gosto agradável e característica saudável das frutas.

Sérios estudos científicos em vários países comprovam que ouvir música erudita melhora o desempenho mental, e distendem os pacientes, causando bem estar.

 

 

Rakel Hleminian

Engraçado. Comigo acontece isso. Quando tô meio agoniada é só parar para ouvir uma música suave e fico calma. Parabéns a esses médicos. E aos Arautos também