À espera do Filho, contemplemos a Mãe

Nossa Senhora da Doce Espera – Espanha

Aproxima-se o Natal. A espera de vermos o Menino Jesus expressado em uma bela imagem, façamos uma “viagem” contemplando como, ao longo dos séculos e da vastidão da terra, os artistas conceberam ser a Virgem Maria, a obra-prima de Deus.

A Maternidade Divina de Nossa Senhora é tão sublime que A coloca acima de todas as outras criaturas. Pois, segundo a expressão do Cardeal Caietano: “Somente a Bem-aventurada Virgem Maria chegou aos confins da divindade por sua própria operação natural, já que concebeu, deu à luz, engendrou e alimentou com Seu leite o próprio Deus”.

Em vista de tanta sublimidade, ninguém será capaz de exprimir de modo perfeito e acabado — por qualquer tipo de obra artística ou literária— as mil facetas d’Aquela que, segundo São Tomás, tem uma “certa dignidade infinita”.

Poderá alguém, ao menos, escolher entre várias representações de Nossa Senhora alguma que exprima mais adequadamente Aquela que “chegou aos confins da divindade”? Convidamos o caro leitor a fazer a sua escolha na galeria abaixo…

Os comentários estão fechados.