O que vale ir à Missa

Às vezes a ida a Missa no Domingo torna-se uma rotina. E rotina “desgastada” porque nos esquecemos seu valor, as graças que Deus dá a quem participa devotamente do Santo Sacrifício, renovação da morte de Jesus. As considerações a seguir são de São Vicente Ferrer (*) e podem nos ajudar a vermos a Missa com outros olhos.

“As graças que alcança a pessoa que ouve a Missa devotamente são estas:

Primeira: Quem celebra a Missa reza especialmente por quem a ouve.

Segunda: Ao ouvir a Missa, gozamos de maravilhosa companhia, porque na Missa está Jesus Cristo, tão precioso como no madeiro da cruz e, por concomitância, está também a divindade, a santíssima Trindade. Ademais, estamos na companhia dos santos anjos. E, segundo escreve um doutor, no lugar onde se celebra o santo sacrifício da Missa, estão muitos santos e santas, conforme aquilo da Escritura: «São virgens que seguem o Cordeiro para onde quer que ele vá» (Ap 14, 4).

Terceira graça que alcança a pessoa que a ouve devotamente: a Missa lhe ajuda nos trabalhos e negócios. Lê-se de um cavaleiro, que tinha o costume de ouvir a Missa tomado de grande devoção, que certa vez ia viajar por mar com seus companheiros e estava se preparando numa capela para ouvir a Missa. Os companheiros lhe anunciaram que o navio ia dar partida e que se apressasse. O cavaleiro respondeu que primeiro queria ouvir a Missa. Por isso o deixaram e partiram no navio. Depois de ter ouvido a Missa, o cavaleiro dormiu e, quando despertou, encontrou-se em sua própria terra. Depois de muitos dias chegaram os do navio, e se maravilharam ao vê-lo.

E de outros casos se leem coisas maravilhosas. Ademais, a pessoa que ouve a Missa desgosta muito ao diabo; pois, interrogado certa vez sobre o que era que mais lhe desagradava, respondeu que três coisas: os sermões, ou seja, a palavra de Deus, a Missa e a penitência.

Quarta graça que alcança a pessoa que ouve a Missa devotamente: Será iluminada nas coisas que deve discernir e determinar com sua inteligência. Diz-se de São Boaventura, da Ordem dos frades menores, que ajudava as Missas frequentemente e com muita devoção. Um dia, ajudando a Missa, São Tomás de Aquino viu uma língua de fogo sobre a cabeça do dito frei Boaventura, o qual, daí para frente teve ciência infusa.

Quinta graça: A pessoa que ouve a Missa devotamente, não morrerá esse dia em desgraça nem sem confissão.

Sexta graça: que na sua morte estarão presentes tantos santos quantas Missas tenha ouvido devotamente. Diz São Jerônimo que às almas por que está obrigado a rezar o que ouve a Missa seu pai, sua mãe, seus parentes e benfeitores, durante o espaço de tempo em que ouve a Missa, lhes serão atenuadas as penas do purgatório. Diz Santo Ambrósio que, depois que uma pessoa tiver ouvido a Missa, tudo o que comer naquele dia fará mais proveito a sua natureza do que se não houvesse ouvido a Missa. Se uma mulher grávida ouvir a Missa, dará à luz sem grande trabalho, se o fizer naquele dia”.

 

(*) São Vicente Ferrer, Obras completas, BAC, Madrid

 

Ilustrações: Arautos do Evangelho, Cassia Silva.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *