Onde encontrar Deus

A plateia tinha razão para estar num “suspense”: o famoso violinista (*) executava com maestria uma difícil partitura e já havia arrebentado a primeira e segunda cordas do violino. Apesar disso, o músico continuava a tocar com apenas duas das cordas. Mas essa também arrebentou…

Com uma só corda, ele concluiu a música na perfeição.

Continue reading Onde encontrar Deus

E com uma vara, bateu-lhe de rijo…

 

São Bento libera a um monge do demônio – Afresco do Grande Claustro da Abadia de Monte Oliveto Maior (Itália)

Em um dos mosteiros que São Bento construíra ao redor, havia certo monge que não conseguia ficar em oração. Logo que os irmãos se inclinavam nesse exercício, saía e punha-se a revolver na mente vadia coisas mundanas e transitórias. Admoestado várias vezes por seu abade, foi por fim conduzido ao homem de Deus, que lhe increpou com veemência a insensatez; de volta, porém, ao seu mosteiro, mal conseguiu observar por dois dias a admoestação do homem de Deus; já ao terceiro, recaindo no velho
hábito, entrou de novo a vaguear na hora da oração. Quando isto foi contado ao servo de Deus pelo pai do mosteiro, respondeu aquele: “Irei eu mesmo, e pessoalmente o emendarei”.

O homem de Deus foi, com efeito, ao dito mosteiro, e na hora marcada, quando os irmãos depois da salmódia se entregavam à oração, observou que o monge que não podia ficar rezando era arrastado por uma figura preta que o puxava pela orla do hábito. À vista disso, Continue reading E com uma vara, bateu-lhe de rijo…

As cores das almas

Santa Bernadette Soubirous

O leitor já pensou em meditar sobre as cores de uma forma diferente? Pois é ao que o convido, propondo-lhe um desafio: se pudéssemos ver a alma de um Santo, qual seria a sua cor? Não fiquemos apenas na teoria e voltemos nossa atenção a exemplos concretos.

Comecemos pela vidente de Lourdes, Santa Bernadette Soubirous. A humilde camponesinha, filha de um moleiro dos Pireneus franceses, com inteligência comum e saúde muito débil, foi escolhida pela Santíssima Virgem para ser uma verdadeira heroína no testemunho de suas visões. Bem poderíamos comparar sua alma a um vermelho carmesim, simbolizando sua força de vontade, decidida a propagar incondicionalmente a mensagem de Continue reading As cores das almas