Skip to main content

Quando teremos a Paz?

Início de maio de 1945. O mundo comemorava o fim da Segunda Guerra na Europa; após quase 11 milhões de mortos de ambos os lados, afinal a Alemanha nazista capitulava. Era a paz?

Infelizmente, não. Nos meses seguintes, além da Guerra continuar no Pacífico, a Rússia, cavorteiramente, continuava a dominar toda Europa Oriental. A Guerra que começara para defender a Liberdade da Polônia contra o agressor alemão, tivera como fruto o domínio não só da Polônia, mas de todos os paises do leste europeu pela Rússia.

Era mais uma das previsões de Nossa Senhora em Fátima que se realizava: “a Russia espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja”. Para compreendermos o essencial da maternal advertência da Santíssima Virgem, o Mons. João Clá, EP, Fundador dos Arautos do Evangelho esclarece bem o assunto no texto a seguir.

O QUE FALTA PARA TERMOS A PAZ? (1)

Mons. João Socognamiglio Clá Dias, EP

Em 1917 a Virgem advertira os pastorinhos de acontecimentos trágicos que viriam, caso a humanidade não desse ouvidos à sua admoestação, como a Segunda Guerra Mundial, ocorrida de 1939 a 1945, e a expansão dos erros do comunismo ateu, a partir da revolução bolchevique eclodida na Rússia apenas um mês depois da sexta aparição.

Pedia Ela também, de forma materna e insistente, a conversão; caso contrário, duras perseguições se desencadeariam contra a Igreja e a mão de Deus puniria a terra por sua infidelidade.

O futuro estava nas mãos dos homens. Deles dependia atrair sobre si o perdão ou a desgraça.

Cena da Segunda Guerra Mundial

A Mensagem de Maria Santíssima bem poderia ser sintetizada numa frase da Escritura, várias vezes repetida pela Liturgia: “Olha que hoje ponho diante de ti a vida com o bem, e a morte com o mal” (Dt 30, 15). Isto porque a Celestial Mensageira lembrava aos homens os apelos de seu Divino Filho: “Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei penitência e crede no Evangelho” (Mc 1, 15).

A humanidade, porém, qual estrada seguiu? A estreita, nobre e luminosa que leva à vida? Ou a larga, inclinada e tenebrosa que conduz à morte? Não há, caro leitor, um bom católico que não tenha resposta a tais indagações…

Em função deste panorama, o que virá a acontecer? Eis a auréola de mistério que paira sobre a humanidade: qual será o porvir de nossa civilização contemporânea?

Todavia, por cima das previsões mais catastróficas, é preciso ter diante dos olhos o nascer de um sol de esperança. Sim, pois o decreto divino anunciado pela bela Senhora foi o de sua gloriosa vitória: “Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará”. (1)

E, sem dúvida alguma, a pergunta mais crucial em nossos dias é esta: quanto falta para vermos, efetivamente, Jesus e Maria reinarem nos corações, na cultura, nas famílias e na sociedade?

 

(1) MONS. JOÃO SCOGNAMILGIO CLÁ DIAS, EP, “Por fim o meu Imaculado Coração triunfará!”, Instituto Lumen Sapientiæ, São Paulo, 2017, p. 7-9, (com ligeiras adaptações).
(2)   IRMÃ LÚCIA. Memórias I.  Quarta Memória,  c.II,  n.5, 13.ed.  Fátima: Secretariado dos Pastorinhos,  2007, p.177.

 

Ilustrações: Arautos do Evangelho, wiki

A luz do mundo

Vários dos que leem estas linhas já ouviram muitas vezes dizer-se que todo católico deve ser a luz do mundo: “Vós sois a luz do mundo” (Mt 5, 14a). Mas temos razões para crer que poucos ouviram uma explicação simples, clara e objetiva do que é ser a luz do mundo. Ora, é precisamente essa explicação que nos oferece o Mons. João Clá Dias, EP, Fundador dos Arautos do Evangelho, e que transcrevemos a seguir.Leia mais

É possível a Paz

PAZ! Fala-se tanto de paz e talvez nunca estivemos tão longe dela. É possível alcançá-la? Como? É o que trata o Mons. João Clá, Fundador dos Arautos do Evangelho no breve texto a seguir.


Leia mais

Fátima, a grande esperança

Neste dia 13 de outubro completam-se 100 anos da última aparição de Nossa Senhora em Fátima. Várias das previsões feitas pela Santíssima Virgem que constituíam ameaças de punição se realizaram: a Segunda Guerra Mundial, a expansão soviética, etc. Na mensagem de Fátima há, porém, uma promessa muito alentadora: o triunfo do Imaculado Coração de Maria.

Para evitar as punições, Nossa Senhora colocou uma condição: arrependimento e penitência. Para esse triunfo Nossa Senhora não colocou nenhuma condição. Afirmou simplesmente que triunfará. Para firmar bem essa certeza do triunfo, são de enorme valia as considerações do Mons. João Clá, Fundador dos Arautos do Evangelho que damos a seguir.Leia mais

Tesouros escondidos no Rosário

Numerosas pessoas comentam o tempo que perdem indo ou voltando do trabalho, da faculdade e de outros percursos nas grandes cidades. Alguém observou que o geral das pessoas passam o tempo olhando o mesmo trajeto que já conhecem incontáveis vezes. Um olhar praticamente sem fruto, inútil. Poucos aproveitam para ir constituindo um tesouro: rezar o Rosário.

Caso você tenha perdido o hábito de rezá-lo, ou “não tenha tempo”, aproveite esse tempo. Vá também constituindo seu tesouro: reze o Rosário.

Para incentivá-lo, as considerações que seguem podem lhe ser úteis.

Leia mais

DISCÍPULO E “ALTER EGO” DE PLINIO CORRÊA DE OLIVEIRA

  Um testemunho vivo acaba de vir a lume: “O dom de sabedoria na mente, vida e obra de Plinio Corrêa de Oliveira”, coleção em cinco volumes publicada pela Libreria Editrice Vaticana.

Quarenta anos de convivência com seu mestre, modelo e guia fazem de Mons. João Scognamiglio Clá Dias, EP, a voz mais autorizada para falar da atuação, virtudes e pensamento de Plinio Corrêa de Oliveira.

Veja como isso se deu.Leia mais

82 novos escravos de amor a Nossa Senhora

No sábado, dia 06 de agosto, o Revmo. Pe. Antônio Guerra, E.P., provincial dos ArautosIMG_2352 do Evangelho, na região Sul, esteve presente na casa dos Arautos para celebrar a Santa Missa de Consagração à NossoLeia mais

Vídeo da Viagem de Férias

Agora que tal um pequeno vídeo para acompanhar como foi o passeio à São Paulo dos alunos do Projeto Futuro&Vida.Leia mais

Viagem de Férias

Após o tão abençoado Curso de Férias, os nossos viajantes foram conhecer outrosDSC00488 lugares interessantes. Primeiro foram àLeia mais