Entre tanques de combate também se reza

A Missa do Domingo deu-se num ambiente sui generis: entre os soldados e tanques do 13 º Batalhão de Infantaria Blindado.

Ao lema do Exército, “Braço forte, mão amiga” poderia acrescentar: “e mãos postas” para rezar.

Homilia do Pe. Wanderley

Convidados pelo Capelão Militar do Batalhão, Pe. Wanderlei Rivelino Guelere, os Arautos do Evangelho animaram a Missa ali celebrada, com a execução de músicas sacras.

O Pe. Wanderlei agradeceu a solicitude dos Arautos em atenderem a semelhantes pedidos de animar a Liturgia com cantos gregorianos e polifônicos.

Na missão tão nobre de garantir a tranquilidade da Pátria, expostos a perigos, a oração se faz ainda mais necessária. Assim como se exercitam para a missão específica dos militares, devem afervorar-se na fé, pois nada pode derrotar um povo virtuoso e confiante em Deus.

Como formulou um militar, “no combate, há horas que o Rosário faz mais falta que uma arma”.